(11) 3106-7544
spamde2016@gmail.com
Av. Brigadeiro Luís Antônio, 278, 7º andar, Bela Vista, São Paulo - SP
  • Siga-nos:
As lesões mais comuns na natação: veja como prevenir, identificar e tratar

As lesões mais comuns na natação: veja como prevenir, identificar e tratar

A natação é um esporte fantástico que combina toda a força, flexibilidade e resistência do corpo. Os nadadores são infelizmente propensos a lesões de uso excessivo que afetam o ombro, pescoço, parte inferior das costas e joelhos.Você sabia que o nadador mediano executa de 1 a 2 milhões de braçadas anualmente com cada braço? Não é de se admirar que a partir de uma perspectiva ortopédica, as condições de uso excessivo predominam como o tipo de lesões que os nadadores encontrarão. Além disso, uma técnica incorreta também pode predispor o nadador a lesões em potencial.

O nado livre ou crawl, se mecanicamente for feito erroneamente, pode implicar no desenvolvimento de problemas de ombro. Da mesma forma, o braço no borboleta e o nado de costas pode causar síndromes de estresse no cotovelo e com o seu pontapé especializado no nado de peito, lesões no joelho podem ocorrer. Cerca de 90% das queixas por nadadores estão relacionados a problemas de ombro. O “ombro do nadador” é a lesão mais comum vista pelo médico do esporte.

Confira as características:

– Inflamação do tendão do supraespinal e do bíceps dentro do espaço subacromial, levando a uma síndrome do impacto do ombro.

– O início dos sintomas é frequentemente associado com postura alterada, aumento da mobilidade articular glenoumeral (ombro), controle neuromuscular ou desempenho muscular deficitário.

– Erros de treinamento como overtraining, sobrecarga ou técnica deficiente também podem contribuir para esta condição.

Muitos nadadores têm laxidade (frouxidão) ligamentar inerente, e muitas vezes cursam com instabilidade multidirecional no ombro. No entanto, todos os nadadores desenvolvem desequilíbrios musculares onde os adutores e rotadores internos do braço se desenvolvem mais (devido à natureza da natação). Infelizmente, isso deixa uma fraqueza relativa dos rotadores externos e dos estabilizadores escapulares, simplesmente porque eles não são tão ativados quanto os opositores. Consequentemente, este excesso de desequilíbrio muscular e/ou má técnica resulta numa laxidade da cápsula anterior. Tudo isso culmina e permite que a cabeça do úmero se mova para frente e para cima, comprometendo o espaço subacromial (onde os tendões do supraespinhal e do bíceps passam) causando uma irritação/impacto no ombro do nadador.

Outras lesões comuns de natação:

– Joelho – são quase exclusivamente para os nadadores de peito:
Síndrome do estresse colateral medial, Síndrome Patelofemoral, Síndrome da plica sinovial medial.

Você sabia? Uma pesquisa com 36 nadadores competitivos descobriu que 86% deles relataram pelo menos um episódio de dor no joelho!

– Pé e Tornozelo
Tendinite dos tendões extensores

– Cotovelo:
Síndromes de estresse
Epicondilite lateral

– Pulso e mão:
Tenossinovite de de Quervain
Síndrome do desfiladeiro torácico

– Coluna:
Espondilólise
Espondilolistese
Cisfose de Scheuermann
Doença Degenerativa do Disco

O que causa lesões de natação?

– Sobrecarga no treinamento
– Má técnica
– Aumento repentino da carga de trabalho (não graduado)

Existem vários fatores que podem predispor um nadador a desenvolver uma lesão. O médico deve identificar e corrigi-los para reduzir o risco de desenvolver uma lesão. Alguns dos fatores que podem contribuir para o desenvolvimento de uma lesão incluem:

– Reabilitação deficiente após uma lesão anterior
– Rigidez articular ou inchaço
– contratura muscular
– Anomalias ósseas
– Fraqueza muscular
– Má controle motor e planejamento motor
– A amplitude articular inadequada
– Períodos de recuperação inadequados de treino e competição
– Pobre aquecimento e alongamento
– Má estabilidade do CORE
– Pobre propriocepção ou equilíbrio

Prevenção de lesões na natação

Evidências sugerem que a gestão de lesões deve concentrar-se na prevenção e tratamento precoce, abordando as deficiências associadas à condição e analisando métodos de treinamento e mecânica das braçadas (Tovin, 2006.)

Uma grande parte da gestão de uma lesão envolve a comunicação entre pais, treinadores e seu médico não só para melhorar a recuperação, mas evitar lesões. Isso se chama: treinamento do gesto esportivo.

Tratamento de lesões na natação

O mais importante é encontrar a causa lesão e modificar a técnica da braçada, corrigindo-a para evitar a ocorrência de recorrências. As modalidades de tratamento mais comuns incluem:

– Adote uma boa técnica de braçadas
– Misture! Evite o overtraining (sobrecarga de treinos), mudando os estilos
– Fortaleça o CORE, reforce o manguito rotador e faça exercícios de fortalecimento pré, pós e durante a temporada de natação.
– Massageie a musculatura
– Fisioterapia analgésica e motora
– Mobilizações e manipulações.
– Descanso, gelo, compressão,eElevação (PRICE)
– Acupuntura / agulhamento seco.

Bons treinos!

Nenhum comentário por enquanto!

Leave a Comment

Your email address will not be published.